Pink Floyd – The Wall (Análise)

Quando se começa a pesquisar mais sobre rock, algumas bandas surgem em vista para você se aprofundar melhor no assunto, como “The Smiths”, “Europe”, “The Beatles”, entre outras, são um ótimo começo para que o seu conhecimento sobre estilo musical seja mais amplo, porém existem bandas que não são apenas um simples conjunto de músicos, são bandas obrigatórias! No post de hoje nós vamos falar sobre uma delas.Resultado de imagem para pink floydPink Floyd é encontrado duas vezes nas listas de mais vendidos, seu grande sucesso é o disco “The Dark Side Of The Moon” que está em terceiro lugar na lista oficial de álbuns mais vendidos do mundo, com mais de 50 milhões de cópias vendidas em todo o globo terrestre, ficando abaixo apenas dos álbuns: “Thriller” – Michael Jackson & “Back In Black” – AC/DC.  SResultado de imagem para pink floyd the walleu segundo sucesso em vendas, claro, é o  “The Wall”, que é o álbum duplo mais vendido da história.
O disco além de ter uma ótima sonoridade, com ótimas músicas, ótimas letras, solos e etc… Também conta uma história bem intrigante, essa que mais pra frente ganhou um filme.

O disco conta a história de um músico chamado “Pink“, esse tem uma historia de vida um pouco turbulenta, com direito a traumas envolvendo Super-proteção por parte de sua mãe, a perda de seu pai e, ainda por cima, o bullying.

A junção disso tudo mais o uso de drogas, um casamento ruim, loucura, alienação, opressão e o cansaço do estrelato, fazem com que Pink construa um muro mental, se isole do mundo e entre cada vez mais em seu subconsciente.

O álbum faz várias críticas à sociedade, sobre como a escola, a mídia e o governo monta seres humanos apenas para seu próprio uso e os descarta quando não precisam mais.

Uma música que retrata perfeitamente o álbum, é a faixa “Another Brick In The Wall”, que é outro sucesso da banda. Ouça aqui:

Em minha humilde opinião, o álbum é uma das mais belas obras de arte que eu já ouvi, tanto pela sonorização, pelas letras, pela voz suave do vocalista, os solos maravilhosos… e o baixista então? Nem se fala.

O disco é uma manifestação sobre a liberdade em forma de músicas suaves. É um dos poucos álbuns que eu ouvi do inicio até o fim, e olha que são dois discos. As músicas se completam, então não faz tanto sentido se você pegar uma música aleatória e ouvir. Você tem que ouvir todas as músicas do álbum como se fosse um podcast.

  Ouça o disco aqui:

  Compre no iTunes

Google Play Music

 Google Drive

Espero que tenha gostado, se caso você queria corrigir algo, é só comentar!

 Esse post foi escrito com ajuda do site “http://whiplash.net

Anúncios

2 pensamentos sobre “Pink Floyd – The Wall (Análise)

Comenta ai :]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s